domingo, 9 de fevereiro de 2014

FEVEREIRO PARA BAILAR








A canção de Jorge Ben Jor diz "em fevereiro tem Carnaval", este 2014 será em Março. Que venham novas músicas para a festa!



Na cidade de São Paulo este evento era diferente de outras regiões. DIFERENTE, eis a palavra. Não melhor ou pior.

Os Cordões desfilavam com os balizas na frente, não existia Comissão de Frente. Havia ala de frigideiras. Não existia ala de baianas. O ritmo mais cadenciado derivado do samba de bumbo, do samba rural, de influência da etnia Bantu, convidava ao rebolado.



Com a organização das Escolas de Samba e seus regulamentos, a cadência mudou e desfiles tomam outra característica. Aparece outro código de beleza e sambistas ritmados, bastante acelerados, já que o espaço de tempo a desfilar e o número de componentes obriga a esse formato.



Nessas origens também desfilavam muitos Blocos. Atualmente estão voltando com toda força. É o Carnaval de Rua. A partir do dia 15 de fevereiro de 2014 muitos Blocos irão desfilar em variados bairros, basta chegar e entrar.
 
Há muito o que refletir sobre o samba paulista e suas origens. Resgates são necessários para preservação da memória e também dar ouvidos às novas gerações.




"Da música popular pode-se dizer que às cantigas portuguesas e indígenas dos primeiros tempos, e a fusão de umas e outras na formação de novos estilos, veio se juntar, no século dezoito principalmente, a contribuição das músicas africanas. Em meados do setecentismo já negros e mulatos - vindos das Minas ou pelo caminho do Parati, tocavam batuques em várias partes da cidade, combatidas aliás por medidas da Câmara porque eram "causa de muitas ofensas de Deus e distúrbios do povo". fonte: Ernani Silva Bruno, Histórias e Tradições da Cidade de São Paulo.   




Para saber mais:
www.ocarnavaldesaopaulo.com.br
www.spturis.com






"Vila Esperança foi lá que eu passei o meu primeiro Carnaval..."cantou Adoniram Barbosa




Para um Passeio ao som de boas canções e um batuque compassado existem alternativas nas Escolas de Samba, nos bares, restaurantes e esquinas paulistanas. Ou, se preferir outros "cantos" também lá estarão outros cantos de outros ritmos musicais. Ou a tranquilidade dos parques, das feiras de arte, dos museus e da heterogênea gastronomia.   







Vera Lucia Dias - turismologa e guia da cidade
vera@passeiopaulistano.com
9.9253-8846

Um comentário:

  1. Brinquei muito com o bloco do "Vila " Vila Esperança... Era muito bom esperar na esquina de casa - Rua Heloisa Penteado - a passagem dos blocos dos clubes da Penha! Gostoso, bonito, feliz, alegre, brincante, colorido... tantos adjetivos que perderem o lugar, depois que as pessoas acharam melhor acabar com tudo e inventar o carnaval comercial da televisão! Nostalgia? Passadismo? Sei não... sei não... sou até bem moderninha! Abraços, Vera! Adoro suas postagens do Face e daqui!

    ResponderExcluir