domingo, 1 de julho de 2018

"O PORTO ERA USADO SOBRETUDO PELOS MONGES DE SÃO BENTO PARA TRANSPORTE DE MERCADORIAS DE SUA FAZENDA DE SÃO BERNARDO ATÉ O CONVENTO A DOIS PASSOS DALI. TANTO ASSIM QUE CHEGOU A SER CHAMADO TAMBÉM DE PORTO GERAL DE SÃO BENTO. MAS NÃO SE PENSE QUE ALI CHEGAVAM APENAS INOCENTES FRUTAS E VERDURAS, GALINHAS OU PORCOS. COMERCIALIZAVA-SE GENTE, TAMBÉM. ERA COMUM QUE ESCRAVOS AFRICANOS VINDOS DO LITORAL FIZESSEM PELO TAMANDUATEÍ O ULTIMO TRECHO DA VIAGEM A SÃO PAULO. E PODIA  ACONTECER ALI MESMO OS ESCRAVOS SEREM NEGOCIADOS."

(do livro A Capital da Solidão - Uma história de São Paulo das origens a 1900, Roberto Pompeu de Toledo) 


domingo, 3 de junho de 2018


ANHANGABAU


São Paulo, uma cidade indígena. Afinal o nome desse lugar era outro: Piratininga. 
E atualmente abriga três Aldeias da nação Guarani onde suas crianças se comunicam na língua nativa. 
Um passeio por qualquer região e logo encontramos palavras diferentes. Assim na zona Norte estão Tucuruvi ou Jaçanã. Na zona Sul estão Grajaú ou Ipiranga. Na zona Oeste, Butantã ou Jaguaré. Na zona Leste, Itaquera ou Sapopemba.

"Quando as caravelas afortunadas de Cabral se acercaram das praias de Vera Cruz, o espanto maior dos nautas não foi causado pela estranheza ou formosura da terra, mas pelo fato dos seus habitantes serem homens, como outros quaisquer, criaturas normais, iguais à das geografias conhecidas, seres criados à imagem de Deus". (do livro "O Índio Brasileiro e a Revolução Francesa", Affonso Arinos de Mello Franco).


segunda-feira, 5 de março de 2018





"O serviço de limpeza da São Paulo de Castro Alves (1868) era dividido em quatro distritos, cada um atendido por um certo número de carroças, denominadas "galés", "galeras", que começavam os trabalhos às seis da manhã. Os moradores faziam a limpeza da frente de suas casas e depositavam o lixo em cestos, caixotes ou gamelas que permaneciam à porta da rua. Willian Hadfield achou as ruas paulistanas notavelmente limpas." 

do livro "São Paulo de Castro Alves", Norlandio Meirelles de Almeida.

domingo, 28 de janeiro de 2018

Música em São Paulo

Década de 1930. "os salões de bailes frequentados quase com exclusividade por jovens negros chegaram a formar um cinturão em torno do Centro Antigo e criaram uma autêntica tradição musical e de entretenimento que permaneceria viva até a década de 1980".


(Sabia que o gênero "Samba-Rock" surgiu na cidade de São Paulo e hoje é considerado patrimônio imaterial?)


"Música italiana, espanhola, tango argentino, marchinhas carnavalescas, sambas, serenatas e músicas de tom sertanejo eram escutadas nas ruas, cafés, teatros, salas de entrada de cinemas e, principalmente nos fonógrafos, discos e emissoras de rádio...uma incrível diversidade sonora". 


fonte: "Metrópole em Sinfonia". José Geraldo Vinci de Moraes.


sexta-feira, 5 de janeiro de 2018





"O Guarani", ópera de 1870, de Carlos Gomes, estreou no La Scala deMilão, consagrando seu autor, cuja estadia na Itália era custeada pela bolsa oferecida por D. Pedro II. Foi inspirada no romance de José de Alencar. A ópera de Carlos Gomes pode ser considerada como a primeira manifestação artística brasileira a receber unânime aplauso mundial. A protofonia de "O Guarani" passou a fazer parte da memória coletiva brasileira popular em 1935 quando é criada a emissão radiofônica "Hora do Brasil", hoje se chama "A Voz do Brasil...."" 

Marcio Alves Roiter

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017




Vejam só: Mário de Andrade conseguiu, através de parcerias, gratuidade de Concertos Públicos no Teatro Municipal de 1936 a 1938. Lá o público poderia ouvir composições de Carlos Gomes, Villa Lobos, Camargo Guarnieri, Mozart ou Bach.
(fonte: texto de Maria Elena Bernardes)

"De alvenaria de tijolos, o edifício é composto de quatro corpos, tem sete pavimentos incluindo um subterrâneo e a cúpula central.Eclético, tem linhas clássicas, da Renascença, com traços barrocos de grande utilização de curvas nos motivos e detalhes da ornamentação. As pinturas internas são de pintores como Oscar Pereira da Silva. O teto do centro do teatro representa a origem do teatro e as laterais, dança e a música".
(fonte: Guia de bens Culturais da cidade de São Paulo, DPH) 


segunda-feira, 9 de outubro de 2017

"O fato é que o indígena, diretamente ou através do mameluco e depois mais diluído no caipira, deixaria marcas bastante visíveis em São Paulo ainda no século XIX. O caboclo genuíno, da Freguesia do Ó ou da Conceição dos Guarulhos, participava da existência da cidade - já um tanto cosmopolizada - trazendo gêneros da roça ou produtos de sua indústria primitiva para vender no mercado paulistano...havia feiras semanais de madeira no Bexiga, onde se alinhavam dezenas de carros de boi." 
do livro "História e Tradições da Cidade de São Paulo", Ernani Silva Bruno.