sexta-feira, 15 de dezembro de 2017




Vejam só: Mário de Andrade conseguiu, através de parcerias, gratuidade de Concertos Públicos no Teatro Municipal de 1936 a 1938. Lá o público poderia ouvir composições de Carlos Gomes, Villa Lobos, Camargo Guarnieri, Mozart ou Bach.
(fonte: texto de Maria Elena Bernardes)

"De alvenaria de tijolos, o edifício é composto de quatro corpos, tem sete pavimentos incluindo um subterrâneo e a cúpula central.Eclético, tem linhas clássicas, da Renascença, com traços barrocos de grande utilização de curvas nos motivos e detalhes da ornamentação. As pinturas internas são de pintores como Oscar Pereira da Silva. O teto do centro do teatro representa a origem do teatro e as laterais, dança e a música".
(fonte: Guia de bens Culturais da cidade de São Paulo, DPH) 


segunda-feira, 9 de outubro de 2017

"O fato é que o indígena, diretamente ou através do mameluco e depois mais diluído no caipira, deixaria marcas bastante visíveis em São Paulo ainda no século XIX. O caboclo genuíno, da Freguesia do Ó ou da Conceição dos Guarulhos, participava da existência da cidade - já um tanto cosmopolizada - trazendo gêneros da roça ou produtos de sua indústria primitiva para vender no mercado paulistano...havia feiras semanais de madeira no Bexiga, onde se alinhavam dezenas de carros de boi." 
do livro "História e Tradições da Cidade de São Paulo", Ernani Silva Bruno.





sexta-feira, 15 de setembro de 2017

"Não se deve imaginar que São Paulo fosse uma cidade grande, como as antigas cidades da Grécia, que escoavam o excesso de sua população nas regiões desérticas. É de supor que propriedades rurais bastante numerosas se tenham formado na planície de Piratininga, mas no final do século XVII a capital da Província de São Vicente, propriamente dita, não contava ainda com mais de 700 mil habitantes."
Do livro "Viagem à província de São Paulo", Auguste de Saint-Hilaire

Estação da Luz

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Um passeio a qualquer momento. Assim é viver na cidade de São Paulo. Com inúmeros eventos, congressos, campeonatos, mostras ou festivais, fica por vezes difícil escolher em qual participar.

Lugar de muitos encontros e como toda capital gigante, tem lá suas dificuldades seja no trânsito, nas violências maiores ou menores e nos desajustes sociais. Mas o desafio sendo aceito, vem um café aqui, um pastel ali, a conversa acontece e a emoção de poder vivenciar emoções dentro do lugar onde se mora é grande.

E os visitantes abrilhantam cada esquina ao chegarem para as compras, os shows, passeatas, reuniões ou visitas culturais.   

Assim é SP.

(Padaria Palma de Ouro. Centro. Tem boa música nas noites)

domingo, 4 de junho de 2017

"Os moradores de São Paulo vivem afastados do rio Tietê. Tragicamente o mesmo ocorreu com a maioria dos rios e córregos paulistanos, o que expressa como o processo de urbanização de São Paulo, mercantil e elitista ao extremo, degradou o ambiente.

Com sua degradação o nado deixou de pertencer ao repertório de práticas costumeiras da maioria dos moradores....encerraram-se também as pescarias." 
do livro Tietê o rio que a cidade perdeu, Janes Jorge.


A esperança de todos e a luta que deve ser travada é o acesso às informações sobre processos de despoluição e como colaborar para divulgar essas práticas.

Ainda há muita esperança. 

quinta-feira, 4 de maio de 2017

"Que tipo de cidade era essa São Paulo que o morgado de Mateus encontrou? Ele informa, numa carta aos superiores, datada de dezembro de 1776: "Está edificada a cidade de São Paulo no meio de uma grande campina, em sítio um pouco elevado que a descobre toda em roda. O seu terreno é brando e tem as ruas planas, largas e direitas e algumas bem compridas, porém não são calçadas."

do livro "A capital da solidão. Uma história de São Paulo das origens a 1900. Roberto Pompeu de Toledo. 

(fotografei o muro do Parque da Luz).